Dançar com os amigos faz bem à saúde

dancing.jpg2


Ter relações de amizade, momentos de lazer e descontração com pessoas em quem possa confiar, conversar e fugir do cotidiano é fundamental na vida que qualquer pessoa, independente de gênero e classe social.

Falta de tempo e disposição, são reflexos de uma vida corrida, tumultuada, principalmente quando se tem filhos – quem os têm, sabe o tempo que eles tomam. Mas, socializar, é um bem necessário para o funcionamento do nosso organismo (sim!… mente e corpo). E você já vai entender o porquê.

A falta de conexões sociais está associada a riscos para a saúde em várias fases da vida. O isolamento social de jovens, mulheres que se tornaram mães recentemente, pessoas que mudaram de cidade, entre outros casos, aumenta o risco de inflamações no organismo tanto quanto a falta de atividades físicas na adolescência. O efeito do isolamento social sobre a hipertensão foi ainda mais prejudicial do que os fatores de risco clínicos, como a diabetes, nos idosos.

Atrelando a socialização que tanto homens quanto mulheres precisam ter para que possam suportar a rotina pesada do dia a dia, um estudo aponta que dançar com amigos faz bem a saúde.

Um estudo recente, descobriu que a sincronização de movimentos de danças com outras pessoas aumenta a tolerância à dor.

Isso acontece por uma única razão: quando você sincroniza até mesmo um pequeno movimento, como o toque de seu dedo no tempo da outra pessoa, você se sente mais próximo e mais confiante dessa pessoa do que se tivesse ficado fora do tempo. Isso porque, quando vemos alguém fazer a mesma coisa ao mesmo tempo que nós, nosso cérebro cria uma proximidade, entendendo que nos tornamos um.

Chamadas de “produtos químicos felizes do cérebro” por causa de seus efeitos benéficos, as endorfinas são liberadas quando nos exercitamos. A endorfina também pode ser uma substância química importante nos processos de ligação entre humanos. É isso que o estudo mostra, quando fala da importância da sincronicidade e esforço em movimentos de dança. De fato, a proximidade social que os seres humanos sentem quando realizam atividades sincronizadas pode ser porque eles desencadeiam a liberação de um coquetel de hormônios de ligação, incluindo endorfinas.

Na pesquisa 264 jovens participaram desse estudo que aconteceu no Brasil. O estudo envolvia movimentos de dança de alto e baixo esforço em grupos de 3. Os grupos que realizaram uma dança encorpada tiveram limiares de dor mais altos comparados àqueles que estavam sentados nos grupos de baixo esforço. Mas, curiosamente, também descobriram que a sincronização levou a maiores limiares de dor, mesmo que os movimentos sincronizados não fossem exagerados.

Portanto a socialização entre amigos que saem pra dançar ou que fazem aulas de dança juntos, independente da idade, faz muito bem ao corpo e a mente, a curto, médio e longo prazo. A dança melhora o humor, ajuda no sentimento de pertencimento a um grupo, melhora o condicionamento físico e amplia as relações sociais.

Vem dançar? Venha trabalhar seu corpo e sua mente através dos movimentos rítmicos. E claro, traga seus amigos…

Conheça todas as MODALIDADES que oferecemos!